sábado, 31 de outubro de 2009

Confirmação.

Hoje. Hoje confirmei as minhas suspeitas. Mentes-me. Com quantos dentes tens na boca. E eu vi, com os meus olhos. O que lhe escreveste, o que lhe escreves.

Vi. E ainda assim não consigo dizer-te nada. Calei-me. Fechei-me em mim mesma. Sinto vontade de vomitar. De chorar. De exteriorizar de alguma maneira o que sinto. Mas não consigo.

Tocas-me. Ao de leve. E eu tremo, e aperto-te a mão, com todas as forças que tenho. Perguntas-me o que se passa. Mais uma vez. Perguntas-me porque estou assim. Não respondo. Não digo nada. Quero chorar, sim. Mas não à tua frente. Nunca à tua frente. Nunca à frente de ninguém.

Vi mil e uma imagens. Estranhas. Que nem sei se quero saber o porquê de as teres no teu computador. Não sei como me deixaste ficar o computador, sequer. Sabes como sou. Falei-te de todas as coisas que descobri sobre muitas pessoas que amo. Sobre o meu "faro". Sobre a minha "queda" para encontrar razão para não confiar em ninguém a 100%. Tal como todos os outros, deste-me razões para não confiar em ti. Se calhar de uma maneira bastante mais grave que todos os outros...

Dizes-me coisas que nunca ouvi e sempre sonhei ouvir. É certo. Mas também lho disseste a ela. E sei lá a quem mais terás dito.

Sinto-me a mulher mais parva à face da Terra. Mesmo depois do que li, do que vi. Não consigo acreditar.

Não consigo acreditar que alguém como tu, seja tão mau.

Estás a destruir-me aos pedaços. Por dentro. Não consigo exteriorizar... Quero gritar! Quero gritar contigo, dizer-te que és um parvalhão, que me magoaste. Que foste a pessoa a quem me entreguei mais facilmente, mais rapidamente. E neste momento só me consigo sentir usada. Não consigo sentir-me amada, ou adorada sequer. Como dizias.

Era assim que tencionavas ensinar-me a gostar de mim?

5 comentários:

Phoby* disse...

Mimo para ti no meu blog ^^

Marta disse...

Não deixes que ele te destrua, porque ninguém deve ter esse privilégio; nem tu! Não te sintas a mulher mais parva à face da Terra, pois tu continuas com a tua integridade. Todos esses pedaços soltos que agora vez e que te baralham as ideias, não são mais do que as pequenas provas que tinhas que enfrentar para dares resposta a todas as tuas questões.
Beijinhos

- desculpa comentar desta forma, mas não podia passar apenas por aqui.

Anónima disse...

Não me querendo meter an vida dos outros...pois também muito muito pouco sei pelo que leio aqui...mas talvez se esse relacionamento se faz sofrer o melhor seja mesmo terminar. Digo isto para teu bem. Porque se ele anda a fazer jogo duplo, boa coisa não é. E não tens de te sentir mal por isso, por ele ser parvo. Tu não és parva, ele é que é, porque não anda pelos vistos a ser totalmente sincero. E não tens de baixar a auto estima por isso, tu tens de pensar em ti. Se ele não gosta de ti como tu gostarias isso não significa que não tenhas valor, mas que ele é cego e não vê isso. Mas como para ti ele é tudo, num certo sentido, agora deves ter dificuldade em aceitar isso, em ver isso. Mas olha nem sempre resulta, por mais triste que isso seja. tantas coisas más neste mundo, tanta doença, miseria, etc. tu tens de dar valor ao que tens, por mais dificil que agora possa parecer. Eu acho que devias falar com ele, e não focar com isso dentro de ti, a te romoer.

Beijinhos

Eyes of Devil disse...

Olha assino o k a Anonima disse, apenas acrescento, que se pensas que ele é o melhor o mais especial e o teu mais que tudo, desengana-te, pois se assim o fosse não te fazia sofrer, confronta-o!!! Pergunta-lhe o que ele quer! e se acabarem vai ver k É SÓ PARA TEU BEM!!!

melhor pessoa virá cruzar o teu caminho, acredita fala a voz da experiencia ;)

Diário disse...

Phoby*: obrigada :)

Marta: Obrigada por todo o apoio!!

Anónima: Bem sei ao que te referes, mas ainda assim, acho que toda gente merece uma segunda chance na vida... Não concordas?

Eyes of Devil: Primeiro dou-lhe uma nova oportunidade. Se ele não merecer, compro-lhe uns patins!;)